As Mentes Inquietas – Como podemos dominar

As Mentes inquietas

o poder do serAs pessoas de mentes inquietas são grandes viajantes do tempo. E grandes apostadoras também.

Vivem, pensando no futuro mais que no presente e adoram adivinhar inúmeras possibilidades! 

 

Isso tudo pela questão do medo. Medo de fracassar novamente,

por ter traumas de situações do passado, dessa e de outras vidas que não foram muitos prazerosos.

 

Todo pensamento em nosso estado atual como espírito vem acompanhado de emoções que são elementos subjetivos que fazem que deem valores para as coisas como prazerosas ou não prazerosas. 

 

E somos viciados nisso! Esse vicio muitas vezes nos leva a não pensar direito sobre o que a vida é, a não evoluímos em consciência. Buscamos cada vez mais o que nos dá prazer e não o que nos evolui.
A linha do pensamento margeia a da emoção e então ficamos divididos entre saber no intimo que uma coisa nos dá prazer e é bom, mas que para seu eu verdadeiro isso nem sempre é a busca da evolução e assim, ficamos com um sentimento de agonia e com o cérebro físico estafado por pensarmos demais e não sabermos o que queremos e não entendemos muitas coisas que nos acontecem.
 
o poder do ser
Dai, vem os resultados disso, desgosto, estafa mental e física, tristeza, aborrecimento, estado de estar perdido no mundo, não saber quem é e o que está fazendo aqui.
 
E caímos nos subprodutos disso que são a insegurança, desamor pela vida, por nós mesmos, nos achamos um fracasso, achamos que não somos nada, que o universo nos odeia …
 
E ainda vivemos em um mundo sem amor. Onde se fala muito dele, mas praticar e executar amor mesmo isso é feito muito pouco.
 
A própria pessoa com ela mesma e seu mundo que parece estar contra ela também.
E vem aquele sentimento de que temos que fazer alguma coisa para sermos amados e para nos amarmos.
 
E que tem que ser o mais rápido possível isso, por que o tempo está passando.
Alguns reagem sem motivação e param no tempo, caem na depressão e se sentem um verdadeiro lixo, outros tem raiva e começam agi com ódio.
 
Alguns agem com a insegurança e caem na síndrome do pânico. 
Tem aqueles que ficam pulando de galho em galho e mudam de tempos e tempos de atitudes e acham que com o desespero podem mudar uma coisa…
 
E dai novamente como espiral olhamos para nos mesmos
E vem aquele sentimento de culpa, que achamos que tudo que fazemos é errado e não valeu e não vale de nada.
 
E ficamos paranoicos e viciados em pensar, pensar e pensar tudo de forma desconexa e sem sentidos e dai vem novamente a frustração de estarmos perdendo tempo, perdendo a vida, deixando as oportunidades voarem ao léu e ao vento…
 

As mentes inquietas geram medo

E isso, tudo nos leva ao caos, a derrota de nós mesmo!
E falando de modo bem específico de maneira espiritual tudo isso são produtos do medo. 
 
São uma forma de nós nos afastarmos de nós mesmos e de encarar as verdades ou de interpreta-las de mal grado, de fugir do que nós somos.
 
Pois, para mudarmos temos que nos encarar de frente. Nos localizarmos no tempo x espaço e admitirmos nossos erros e nossas falhas.
 
É mais que comprovado que só evoluímos espiritualmente quando nos encontramos e somos sinceros com nós mesmos.
 
o poder do ser

Conclusão


Aquiete sua mente, deixe que os pensamentos povoem ela até eles perderem força, sinta que você não é sua mente e seus pensamentos, mas apenas possui.

 
A consciência do ser está em desvincular esse medo imposto pelos seus pensamentos condicionados, e confiar que não são você, e sim seu Ego. Pacifique-se!

………………………………………………………………………………………………………………………………………..

Autor:

 

Sou médium e escritor Marcelo Salas Amary. Curta minha FanPage no Facebook Clicando Aqui, e meu Facebook Pessoal Aqui. 

Conheça melhor meu trabalho. 
Marcelo Salas

Sobre o autor | Website

Sou médium e escritor Marcelo Salas Amary. Curta minha Fan Page no Facebook e Conheça melhor meu trabalho.

FAÇA PARTE e RECEBA Conteúdos sobre Desenvolvimento Pessoal e Espiritualidade GRATUITAMENTE

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Ana Carolina disse:

    Minha mente viaja no tempo…