Mandala: O que é , Para Que Serve e Como Fazer?

Se alguma vez você estudou arte espiritual asiática, você provavelmente encontrou uma mandala. Uma mandala, que em sânscrito significa “círculo”, é um projeto geométrico que contém uma grande quantidade de simbolismo nas culturas hindu e budista.

mandala

Acredita-se que as mandalas representem diferentes aspectos do universo e são usadas como instrumentos de meditação e símbolos de oração, mais notavelmente na China, Japão e Tibete.

Em sua forma mais básica, mandalas são círculos contidos dentro de uma espaço e dispostos em seções que estão todas organizadas em torno de um único ponto central.

Eles são tipicamente produzidos em papel ou pano, desenhados em uma superfície com fios, feitos em bronze, ou construídos em pedra.

Embora extraordinária como uma obra de arte autônoma, mandalas têm significado simbólico e meditativo além de sua aparência vibrante.

O que é uma Mandala?

Uma mandala é um símbolo espiritual e ritual nas culturas asiáticas. Pode ser entendido de duas maneiras diferentes: externamente como uma representação visual do universo ou internamente como um guia para várias práticas que ocorrem em muitas tradições asiáticas, incluindo meditação.

No Hinduísmo e no budismo, a crença é que, entrando na mandala e seguindo em direção ao seu centro, você é guiado através do processo cósmico de transformar o universo de um de sofrimento em um de alegria e felicidade.

Uma Breve História das Mandalas

Siddhartha Gautama, o fundador do budismo, nasceu na região agora conhecida como Nepal. Embora não haja data confirmada de seu nascimento, os historiadores acreditam que seja por volta de 560 a.C.

Entende-se que Gautama deixou seu reino depois de tomar conhecimento do sofrimento humano, onde ele procurou alcançar a iluminação através da meditação e ação pensativa.

Ele começou a pregar sua filosofia em partes da Índia, onde ganhou seguidores devotos e eventualmente estabeleceu a primeira sangha, comunidade budista de monges.

Enquanto esses monges budistas viajavam pela Rota da Seda, uma antiga rede de rotas comerciais que ligavam o Oriente e o Ocidente, eles trouxeram o budismo para outras terras.

Eles carregavam mandalas com eles e traziam a prática de pintar essas composições espirituais para outras partes da Ásia, aparecendo em regiões como Tibete, China e Japão até o século IV.

Embora enraizadas no budismo, as mandalas logo se tornaram presentes no hinduísmo e outras práticas religiosas. Pintores do ofício espiritual eram frequentemente leigos piedosos, que eram comissionados por um patrono. Eles trabalhavam sentados no chão com uma pintura apoiada em seus colos ou na frente de suas pernas cruzadas.

Tipos de Mandalas

Existem vários tipos de mandalas encontradas em diferentes culturas e usadas para uma infinidade de propósitos, tanto artisticamente quanto espiritualmente. Saiba mais detalhes Aqui

Simbolismo na Mandala

Dentro de seus intrincados padrões circulares, você pode encontrar símbolos comuns em todas as mandalas. Tradicionalmente, eles incluem a presença da mente de Buda de forma abstrata, mais comumente representada como uma roda, árvore, flor ou joia.

O centro é um ponto, que é um símbolo considerado livre de dimensões. É interpretado como o ponto de partida, o início da contemplação e a devoção ao divino.

A partir daí, o ponto é cercado por linhas e padrões geométricos que simbolizam o universo, englobado pelo círculo externo que representa a natureza cíclica da vida. Alguns símbolos comuns dentro da mandala incluem:

  • Roda com oito raios: A natureza circular de uma roda funciona como uma representação artística de um universo perfeito. Os oito raios representam o Oitavo Caminho do Budismo, um resumo das práticas que levam à libertação e ao renascimento.
  • Sino: Os sinos representam uma abertura e esvaziamento da mente para permitir a entrada de sabedoria e clareza.
  • Triângulo: Quando voltados para cima, os triângulos representam ação e energia, e quando voltados para baixo, representam a criatividade e a busca do conhecimento.
  • Flor de lótus: Um símbolo sagrado no budismo, a simetria de um lótus retrata o equilíbrio.
  • Sol: Uma base popular para os padrões modernos de mandala, os sóis tendem a representar o universo, muitas vezes carregando significados relacionados à vida e à energia.

Como funciona as Mandalas

Mandalas são usadas para uma variedade de tradições religiosas, meditação e contextos modernos. A mandala tradicional tibetana, encontrada no budismo, retrata o estado iluminado de Buda através da arte da areia.

Padrões são formados no chão usando metal e um pequeno tubo para criar a textura exata e organização dos grãos. Criar isso pode levar semanas, e logo após sua conclusão, é destruído para se alinhar com a crença budista de que nada é permanente.

No que diz respeito ao contexto moderno, as mandalas são usadas de várias maneiras. No yoga, mandalas representam os mesmos ideais antigos; significando um espaço sagrado para afastar influências externas.

Muitas vezes, as mandalas são posicionadas ao redor de um ambiente e às vezes até desenhadas durante períodos de meditação. Da mesma forma, a arte mandala é usada em círculos de cura, uma prática que deriva dos nativos americanos. Os círculos são frequentemente associados com a restauração do corpo, mente e coração.

Um símbolo espiritual na arte asiática, as mandalas tornaram-se desde então um elemento popular e meditativo para uma variedade de culturas diferentes.

Nas culturas hindu e budista em particular, as mandalas e thangkas servem como uma representação do universo e um guia sobre o caminho da iluminação.

Desde então, vimos o design geométrico aparecer em centros de yoga, círculos de cura e outras práticas meditativas. O hábito de criar e coletar mandalas é uma prática transformadora que se destina a restaurar a paz interior e a sabedoria interior.

Como Fazer Mandalas Passo a Passo

como fazer mandalas

Aprenda passo a passo através de vídeo aulas como fazer mandalas diversas. CLIQUE AQUI E ASSISTA UM VÍDEO EXPLICATIVO AGORA

Veja também: O Que é Numerologia Cabalística

Compartilhe se Gostou do Artigo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  
  •  
  •  

Sobre o autor (a) | Website

Meu nome é Fabio Alves, e criei o blog https://opoderdoser.com/, com o intuito de compartilhar conteúdo sobre desenvolvimento pessoal e autoconhecimento, além de dar espaço para profissionais da área fazerem o mesmo. Muito Obrigado por você estar aqui

RECEBA 100% GRÁTIS em seu E-Mail um PDF sobre THETAHEALING e Novas Atualizações de Artigos 

100% seguro.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!